Clipart

Preservação da madeira

A madeira pode ser deteriorada por agentes físicos, biológicos, químicos, má utilização e muitos outros fatores. Apesar de possuir boa resistência, deve ser utilizada da forma correta e tomando-se certos cuidados para prolongar sua vida útil.

Entre os principais agentes que causam deterioração da madeira estão os fungos e insetos, especialmente os cupins. Para evitar que isso aconteça, é preciso agir de forma preventiva.

Preservar a madeira é, em primeira análise, proporcionar o aumento da sua resistência frente aos organismos deterioradores, através de aplicação de preservantes químicos. A seleção e a aplicação adequada de um produto preservante é fundamental para conferir um aumento na durabilidade natural da madeira. No entanto, alguns aspectos precisam ser observados em relação a este produto, entre eles: toxidade à mais ampla gama possível de agentes deterioradores, toxidez baixa em relação a seres humanos e animais domésticos, não apresentar potencial risco de combustibilidade, ser insolúvel em água etc. Todas essas características são importantes para garantir a eficácia do preservante químico.

Outros fatores que também podem ocasionar a destruição da madeira são a exposição ao sol (causando deterioração fotoquímica promovida pela radiação ultravioleta que atua sobre a lignina, que provoca alterações significativas na coloração da madeira e na estrutura celulósica), produtos químicos ácidos e má utilização (como excesso de peso). No entanto, de fato são os agentes biológicos os maiores inimigos da madeira, causando danos irreparáveis. Entre eles:

• Insetos xilófagos: muitos insetos usam árvores com o alimento, habitação, etc., transformando a madeira em verdadeiros labirintos ocultos e causando sua gradual destruição. Os mais comuns são os cupins.

• Fungos: Algumas espécies de fungos modificam as propriedades físicas e químicas das paredes das células ou das cavidades celulares da madeira, afetando a resistência da madeira. Estas espécies recebem o nome de fungos xilófagos, e ocasionam a decomposição da madeira.

• Mofos e manchas: Apesar de estaticamente feios, estes problemas não afetam a estrutura da madeira, prejudicando sua resistência. São ocasionados pela umidade (mofos) e por agentes químicos (manchas).

Para proteger as madeiras de seu maior vilão, o cupim, convém proteger todas as superfícies com inseticida próprio. Para isso, procure uma boa empresa de dedetização.